PAS POA Against Racism – Pan American School

Students

Students can enroll starting from 3 years of age.

Enrollment

Team Members

If you are passionate about making a difference, Pan American is the place for you!

Work with us

Expats

We cannot wait to meet you here in Porto Alegre!

More information

PAS POA Against Racism

(Versão em português abaixo)

June 6, 2020

In light of the recent worldwide protests (including here in Brazil) over systemic racism sparked by the murder of Mr. George Floyd in the United States, schools and communities are being called upon to take action against racism in all of its forms and to take measures that promote the respect and dignity of all people.

PAS POA’s mission, vision, beliefs, and membership of the greater international community inspires and calls us to take a stance against all forms of injustice around the globe. We intentionally began discussing the issues of changing demographics, global perspectives, and global diversity by inviting Dr. Derrick Gay to address students, faculty, and parents during our Consciência Negra week. While this was a definite first step, we all know that implicit biases and racism are unfortunately a part of our daily lives. We must continue working together to better this situation if we are to truly succeed in achieving our mission and vision of being an exemplary international learning community, nurturing confidence to embrace change.

Current social inequality and systemic discrimination have been brought to the forefront of all international educational communities and associations that we are members of. The Association for the Advancement of International Education (AAIE) held an initial conversation with its member schools to address the urgency of our role in promoting social equality and justice and what we must do to eradicate racism.  I invite everybody to view the webinar that was held last week as we begin these important conversations. At PAS POA, the topic of what constitutes a truly international school has been discussed and debated by our community. Jane Larsson, the Executive Director of the Council of International Schools (CIS) recently posted: 

Troubling actions arising from systemic racism divide communities every single day across our world. At CIS, we will continue to promote international and intercultural understanding through collaboration and support of our schools and universities, their staff and students. At CIS, we share a belief that students must be prepared to live, study, work and serve their communities for the benefit of all people; that leaders must be prepared to serve not only the people who are born into their communities, but also the people who come to live in their communities. This is our collective understanding of what it means to be a global citizen. CIS understanding of Global Citizenship.

As we strive to build a truly inclusive international community, we must invest in the collective efficacy of all stakeholders (faculty, students, and parents) to advocate for equity for every person. As a school, we commit to exploring and owning our beliefs and practices in order to create a more just, anti-racist school and society.

Some faculty, staff, and administration have already begun to hold initial conversations about addressing these urgent priorities. In August, we will formalize a committee focused on equality at PAS POA to have a more collective effort to find solutions that live up to the IB’s mission of developing inquiring, knowledgeable and caring young people who help to create a better and more peaceful world through intercultural understanding and respect.  

As said by John F. Kennedy — If not us, who? If not now, when?

 

Jeffrey Michael Jurkovac

Superintendent 

 

 

PAS POA Contra o Racismo

Porto Alegre, 6 de junho de 2020.

 

À luz dos recentes protestos mundiais (inclusive aqui no Brasil) sobre o racismo sistêmico desencadeado pelo assassinato de George Floyd nos Estados Unidos, escolas e comunidades estão sendo chamadas a agir contra o racismo em todas as suas formas e a tomar medidas que promovam o respeito e a dignidade de todas as pessoas.

Missão, visão, crenças e membros da PAS POA inspiram e nos fazem adotar uma atitude contra todas as formas de injustiça em todo o mundo. Intencionalmente, começamos a discutir as questões de mudanças demográficas, perspectivas globais e diversidade global, convidando o Dr. Derrick Gay para falar com alunos, professores e pais durante a semana da Consciência Negra. Embora este tenha sido um primeiro passo definitivo, todos sabemos que preconceitos implícitos e racismo fazem parte de nossas vidas cotidianas. Devemos continuar trabalhando juntos para melhorar essa situação, se quisermos realmente alcançar nossa missão e visão de ser uma comunidade internacional de aprendizado exemplar, alimentando a confiança para abraçar a mudança.

A desigualdade social atual e a discriminação sistêmica foram colocadas em primeiro plano em todas as comunidades e associações educacionais internacionais das quais somos membros. A Associação para o Avanço da Educação Internacional (AAIE) manteve uma conversa inicial com suas escolas membros para abordar a urgência de nosso papel na promoção da igualdade social e da justiça e o que devemos fazer para erradicar o racismo. Convido todos a assistir ao webinar realizado na semana passada, quando começamos essas importantes conversas. Na PAS POA, o tópico do que constitui uma escola verdadeiramente internacional foi discutido e debatido por nossa comunidade. Jane Larsson, Diretora Executiva do Conselho de Escolas Internacionais (CEI) publicou recentemente:

Ações preocupantes decorrentes do racismo sistêmico dividem comunidades todos os dias em todo o mundo. Na CIS, continuaremos a promover o entendimento internacional e intercultural por meio da colaboração e do apoio de nossas escolas e universidades, seus funcionários e alunos. Na CIS, compartilhamos a crença de que os alunos devem estar preparados para viver, estudar, trabalhar e servir suas comunidades em benefício de todas as pessoas; que os líderes devem estar preparados para servir não apenas as pessoas que nasceram em suas comunidades, mas também as pessoas que passam a viver em suas comunidades. Esta é a nossa compreensão coletiva do que significa ser um cidadão global. CIS understanding of Global Citizenship.

Enquanto nos esforçamos para construir uma comunidade internacional verdadeiramente inclusiva, devemos investir na eficácia coletiva de todas as partes interessadas (professores, alunos e pais) para advogar a equidade a todas as pessoas. Como escola, comprometemo-nos a explorar e possuir nossas crenças e práticas, a fim de criar uma escola e uma sociedade antirracistas mais justas.

Alguns professores, funcionários e administradores já começaram a manter conversas iniciais sobre como abordar essas prioridades urgentes. Em agosto, formalizaremos um comitê focado na igualdade na PAS POA, a fim de ter um esforço mais coletivo para encontrar soluções que cumpram a missão do IB de desenvolver jovens inquiridores, conhecedores e atenciosos que ajudam a criar um mundo melhor e mais pacífico por meio da compreensão e do respeito interculturais.

Como dito por John F. Kennedy – Se não nós, quem? Se não agora, quando?

 

 

Jeffrey Michael Jurkovac,

Superintendente.