School-wide Goal – Pan American School

Alunos

Os alunos podem ingressar em nossa escola a partir dos três anos de idade.

Matrículas

Nossa Equipe

Se você acredita que pode fazer um mundo melhor como educador, aqui é seu lugar.

Trabalhe conosco

Expats

Nos estamos ansiosos em recebé-lo aqui em Porto Alegre!

Mais informações

School-wide Goal

Em 6 de junho de 2020, compartilhamos uma mensagem de nosso Superintendente, Sr. Jeff, com nossa resposta aos protestos mundiais desencadeados pelo assassinato do Sr. George Floyd nos Estados Unidos nas mãos de policiais. As palavras escritas no dia 6 de junho foram mais do que simples palavras, foram a continuação dos passos que estão sendo dados no PAS POA para tornar nossa escola uma instituição culturalmente mais receptiva, fazendo a nossa parte para criar uma sociedade mais justa e anti-racista.

À medida que nos esforçamos para construir uma comunidade internacional verdadeiramente inclusiva, devemos investir na eficácia coletiva de todas as partes interessadas (professores, alunos e pais). Como escola, estamos comprometidos em explorar e possuir nossas práticas, e fazer tudo o que pudermos para cumprir a missão IB de desenvolver jovens questionadores, informados e atenciosos que ajudem a criar um mundo melhor e mais pacífico por meio da compreensão e do respeito intercultural.

Por esta razão, na tarde de sexta-feira, 28 de agosto, 100 funcionários de nossa comunidade escolar se reuniram para a primeira discussão em apoio ao nosso objetivo geral escolar:

 

À medida que aprofundamos nosso foco nas práticas SEL de consciência social e habilidades de relacionamento, promovemos nossa visão de ser uma comunidade internacional de aprendizagem exemplar, nutrindo confiança para abraçar a mudança, cultivando a compreensão e o respeito intercultural.

Estamos comprometidos em abraçar intencionalmente a diversidade, criando experiências de aprendizagem e nos envolvendo em reflexões para aprofundar a compreensão de justiça e criar uma comunidade culturalmente mais responsiva.

 

O objetivo desta reunião inicial foi obter um entendimento comum dos termos usados ​​na meta, de modo que, quando falarmos sobre essas ideias e realizarmos ações alinhadas a elas, estejamos todos de acordo quanto ao que significam para nós como indivíduos e como escola.

Dezessete funcionários se ofereceram para fazer parte de nosso comitê de planejamento e serviram como facilitadores de me equidade e igualdade. Durante as sessões de apoio, os membros da equipe notaram:

 

“[As ideias de diversidade e inclusão] se conectam fortemente aos nossos valores como educadores”

“Falar sobre diversidade abre muitas portas e permite que a comunidade entre em contato com um tópico realmente importante.”

“Podemos falar sobre isso dentro de nossas áreas temáticas – é bom ver as crianças se engajando e conversando sobre tópicos que podem não surgir em suas vidas diárias.”

 

A cada mês, nos reuniremos para discutir tópicos que apóiem ​​nossa compreensão de nosso objetivo geral escolar e trabalharemos para identificar as ações que podemos realizar para torná-lo vivo. Os próximos tópicos incluem:

 

Setembro: o que é capacidade de resposta cultural?
Outubro: Qual é a diferença: Não racista vs. Anti-racista
Novembro: ‘Death by 1000 papercuts:’ Intro to Microaggressions
Dezembro: Visão geral do desafio institucional: o que precisa mudar? Qual é a minha parte?

 

Klaus Hensel, membro do comitê de planejamento e nosso conselheiro de pré-escola, ofereceu esta reflexão sobre o trabalho:

Como uma pessoa que escolheu o bem-estar dos outros não apenas como um trabalho, mas também como um caminho de vida, acho que é da maior importância tentar entender a interdependência e a interconexão que temos como parte dessa teia de vida que nós chamamos de Terra. Nesta teia, o que dizemos e fazemos tem impacto sobre nós e também sobre os outros. Com isso em mente, acho que está em nosso poder nos conectar com a realidade dos outros para que todos possamos crescer juntos.

Uma citação popular diz que devemos “tratar os outros da maneira como você deseja ser tratado” e eu me pergunto o que aconteceria se tratássemos os outros da maneira como gostariam de ser tratados. Confesso que não sou muito bom com as palavras porque sinto que às vezes elas não traduzem completamente o que quero dizer. Por causa disso, às vezes confio em pessoas mais sábias do que eu e, neste caso, Dalai Lama disse isso da melhor maneira:

 

“Não há como negar que a consideração dos outros vale a pena. Não há como negar que nossa felicidade está inextricavelmente ligada à felicidade dos outros. Não há como negar que, se a sociedade sofre, nós mesmos sofremos. Nem há como negar isso ainda mais nossos corações e mentes estão afligidos com má vontade, mais miseráveis ​​nos tornamos. ”

 

Temos esperança de que essas conversas serão a base de uma mudança duradoura para nossa comunidade escolar e o efeito cascata será sentido muito além de nossas paredes.